Formação de Núcleos de Trabalho

Como já dissemos em página específica, os frascos e as garrafas Pet têm baixo peso e grande volume, principais razões para o seu descarte inadequado também em pequenas cidades, vilas ou vilarejos no Brasil todo.

Nessas pequenas ou distantes comunidades os frascos e as garrafas Pet são descartados nas ruas, nos rios, córregos e lixões. Não há interesse na recompra por empresas recicladoras justamente pelo baixo peso e pelo grande volume que representam, encarecendo demasiadamente o transporte.

Por outro lado, a população consumidora não possui facilidades para o armazenamento ou a redução de volume das mesmas, afastando o interesse das recicladoras.

O equipamento pré-reciclador de garrafas Pet pretende resolver esta questão possibilitando a redução de volume em até 4 vezes, extraindo rótulos e cortando em tiras.
Será possível, então, armazenar essas garrafas Pet descartadas em pequeno espaço, acumulando-as de tal maneira que possam interessar comercialmente às empresas recicladoras.

Esse equipamento pré-reciclador poderá ser responsável pela criação de postos de trabalho formais para até 4 pessoas com renda de até 2 salários mínimos cada um.

Para noção da geração de renda que poderá ser obtida, vamos considerar um determinado “Núcleo de Trabalho” formado numa vila ou num vilarejo em uma região do País com 25.000 habitantes:

25.000 habitantes;
120.000 kg de garrafas Pet;
 R$ 168.000,00/ano – (considerando-se preço R$ 1,40/kg da garrafa Pet prensada/limpa – junho/2011).

OBS.: APENAS 2 MÁQUINAS PRÉ-RECICLADORAS seriam suficientes para realizar esse trabalho (100.000 garrafas/mês cada uma, trabalhando 8 horas/dia – 25dias/mês)

2011 - todos os direitos reservados - Recopet